sábado, 13 de abril de 2013

2) PROTEÍNA C REATIVA COMO INDICADORA DE INFLAMAÇÃO






Proteína C reativa é considerada uma proteína de fase aguda porque aumenta no sangue quando o organismo ativa a reação de fase aguda, uma reação de defesa desencadeada pela morte não natural de células (leia O SIGNIFICADO CIENTÍFICO DO AUMENTO DA PROTEÍNA C REATIVA)

Quando ocorre morte não natural de células, começa também a inflamação dos locais onde ocorreram as lesões e as mortes das células.

Enquanto a inflamação das partes do corpo em que ocorre morte de células é uma reação restrita aos locais onde ocorreram ou estão ocorrendo as lesões, a reação de fase aguda repercute por todo o organismo, causando febre, mal-estar, fraqueza, cansaço, dores no corpo e outros sintomas.

Sempre que ocorre a reação de fase aguda também há inflamação em alguma parte do corpo, por isso a proteína C reativa que aumenta quando a reação de fase aguda é ativada também aumenta quando há inflamação.

Para a avaliação do risco cardiovascular, o local de inflamação que importa é a parede dos vasos sanguíneos.


A SEGUIR, LEIA SOBRE PROTEÍNA C REATIVA AUMENTADA COMO INDICADORA DE INFLAMAÇÃO NA PAREDE DOS VASOS SANGUÍNEOS






    INÍCIO     ANTERIOR     PRÓXIMO

5 comentários:

  1. Linguagem simples e tao esclarecedora!

    Para mim que sou leiga e sempre paciente...uma grande ajuda.

    Muito Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Boa Noite Dr. Luiz Claúdio,
    Desde já quero felicita-lo pelo blog e pela imensa informação aqui colocada por si.
    Mas eu tenho uma dúvida que me atormenta e que o meu médico não me conseguiu explicar e simplesmente pediu que eu fizesse a análise à proteína C Reactiva.
    Já desde a alguns meses que tenho dores nas articulações, essas mesmas dores não me fazem parar, (no entanto doí-me imenso o pulso neste momento), mas não fico inchada, nem com vermelhões, apenas dores, e as dores passam de articulação para articulação, ou seja se me doí um joelho, não me doí mais nada e assim por todas as articulações.
    As dormências nos pés e nas mãos também são frequentes.
    Hoje a análise já estava pronta e reparei que o resultado é exactamente igual aos valores de referência,(0.5 mg/dl), portanto pressuponho que não existe nenhuma inflamação, estou certa?
    Gostaria que me ajudasse nesta questão.

    Desde já os meus sinceros cumprimentos,
    Nádia Gomes

    ResponderExcluir
  3. Nádia:
    Você está parcialmente certa pois, isoladamente, a proteína C reativa normal não significa que não haja nenhuma inflamação, mesmo quando sabemos que o resultado aumentado indica que há.
    A interpretação de um exame biológico e as conclusões a que se chega após a interpretação não usam o mesmo raciocínio que permite alguém concluir que, se 3 + 2 = 5, então 2 + 3 também é igual a 5 (a ordem das parcelas não altera o resultado). Na Medicina, a ordem das parcelas altera muito o resultado, ou seja, se o resultado aumentado indica inflamação, não se deve concluir que o resultado normal não indica.
    Medicina é uma ciência que se baseia na experimentação, então conclusões lógicas, baseadas apenas no raciocínio, não podem servir de base para afirmações que não foram testadas na prática, ou seja, não foram experimentadas.
    No caso da proteína C reativa, sem considerar a possibilidade de erro laboratorial, sabemos que há casos em que, apesar de evidente reação de fase aguda estar ocorrendo, com sinais e sintomas característicos de doença inflamatória em curso, há pessoas que apresentam resultado normal no exame. Não se sabe a causa disso, mas essa informação deve ser suficiente para entender porque proteína C reativa normal não significa que não haja inflamação ou, em outras palavras, há casos de inflamação com proteína C reativa normal (essa informação deriva da observação, não de raciocínio).
    Nas ciências baseadas na experimentação, o raciocínio deve ser baseado nos resultados das observações e não o contrário.
    A conclusão sobre "haver ou não haver inflamação" é o resultado final da interpretação do resultado do exame analisado em conjunto com o quadro clínico e, se o sintoma é dor nas articulações, o exame mais importante para entender o significado da dor não é dosar a proteína C reativa, é examinar as articulações
    (leia o artigo O EXAME MAIS IMPORTANTE EM REUMATOLOGIA, no blog REUMATISMO NO BRASIL - UM PROBLEMA DE COMUNICAÇÃO).

    ResponderExcluir
  4. DR. Luiz Claudio da Silva,
    Boa tarde!
    Quero lhe parabeniza-lo pelo blog e por poder tirar duvidas das pessoas que muitas vezes não consegue entender o seu medico , que é o meu caso , estou muito preocupada porque sinto dores nas articulações, mas ao contrario da Nádia, sinto sempre nos dois joelhos, nos pés, nos braços, nos dedos, sempre pela manhã ou no inicio da tarde quando paro com minhas atividades. Fiz o exame Proteína C reativa e deu bastante alterado.
    Então gostaria de saber o devo fazer pra diminuir ?? além do medicamento que venho tomando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia:
      Não existe tratamento para diminuir a proteína C reativa.
      Existe tratamento para as doenças que aumentam a proteína C reativa e, quando essas doenças são controladas, a proteína diminui naturalmente. Em outras palavras, o objetivo do tratamento não é diminuir a proteína C reativa; o objetivo é tratar a doença que aumentou a proteína C reativa, eliminando assim a causa da elevação e, dessa maneira, fazendo com que a proteína volte ao normal.

      Excluir

Não é possível comentar as postagens do blog.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.